Apartamento planejado para a terceira idade oferece segurança e conforto


A fim de evitar um visual hospitalar, a arquiteta elegeu materiais com cores e texturas para paredes, teto e piso. Daí a presença dos laminados. Toda a tecnologia (automação, vídeo e alarme) foi fornecida pela AlarmBR.com. (Eduardo Pozella/Divulgação)

O projeto para maiores de 60 anos apresenta recursos preciosos para oferecer segurança e conforto quando a idade avança.

Especializada em gerontologia – modalidade que pesquisa os fenômenos relacionados ao envelhecimento humano –, a arquiteta e consultora Flavia Ranieri (do escritório paulistano Grou) levou sua expertise à mostra CASACOR São Paulo 2018. Num espaço de 45 m² chamado Estúdio da Longevidade,ela reuniu soluções de projeto, equipamentos, tecnologias, materiais e móveis específicos para facilitar a rotina de quem chega à sexta década de vida pensando em como se preparar para as seguintes.

Toda a parte funcional fica reunida numa parede-armário (à dir., na foto), detalhada minuciosamente. Seus puxadores, por exemplo, são horizontais e reforçados, assim valem como barras de apoio. Em vários pontos, as portas exibem adesivos (etiquetas) com dizeres específicos que auxiliam na sinalização – ideais para quem esquece onde ficam guardadas as coisas. (Eduardo Pozella/Divulgação)

Vale dizer: não são recursos voltados a quem apresenta necessidades especiais de acessibilidade e locomoção, embora alguns itens possam servir também nesses casos. Chamando a atenção para o fato de que no Brasil a dita terceira idade começa aos 60 enquanto em outros países, por exemplo, essa fase tem início aos 65, a profissional destaca ainda outro aspecto: “Parece que muitas pessoas mais velhas têm procurado morar em lugares compactos, em busca de praticidade e pouca manutenção”. Daí a proposta imaginada por Flavia reunir sala, cozinha, quarto, lavanderia e banheiro em metragem tão enxuta. Confira os aspectos que fazem a diferença nesse contexto e veja como adaptá-los para a sua realidade.

SALA E COZINHA: Integradas e com as boas ideias à mostra

1. Sobe e desce

Inimigo da segurança, o banquinho – nada de subir para apanhar algo no alto! – é dispensado com estas prateleiras motorizadas (que se elevam e abaixam suavemente).

2. Sem queimar

Foi escolhido um cooktop de indução (HomeMade, da Gorenje), que gera calor apenas nos trechos em contato com as panelas. Ele também tem desligamento automático.

3. Trilha de luz

À noite, ir ao banheiro ou à cozinha é simples: sensores de movimento acendem os balizadores sob o guarda-roupa, formando um caminho luminoso sem ofuscar.

A fim de evitar um visual hospitalar, a arquiteta elegeu materiais com cores e texturas para paredes, teto e piso. Daí a presença dos laminados. Toda a tecnologia (automação, vídeo e alarme) foi fornecida pela AlarmBR.com. (Eduardo Pozella/Divulgação)

4. Fácil de apanhar

As louças e os utensílios do dia a dia ficam reunidos e expostos em prateleiras
acima da pia (livres de portas), simplificando o acesso e o manuseio.

5. Bancada baixa

Seguindo a norma NBR 9050, o tampo fica a 85 cm de altura (e sem armários embaixo). Assim, cabe uma banqueta na hora de lavar a louça e até uma cadeira de rodas se necessário.

6. Móveis adequados

Todos são baixos e dotados de cantos arredondados. O estofamento dos assentos deve ser extra-firme, facilitando o levantar; as cadeiras pedem braços pela mesma razão.

O modelo (LG Twin Wash) é alto e tem porta frontal, facilitando o manuseio de roupas molhadas, pesadas. Ao lado (acima, à dir.), a prateleira sobe e desce. (Eduardo Pozella/Divulgação)

QUARTO E BANHEIRO: Foco em mobilidade e segurança

No corredor, mais uma solução que dispensa o gesto de abaixar: além das tomadas elétricas, estas destinadas à aspiração central (à dir., na foto) ficam no alto, a 1,20 m. (Eduardo Pozella/Divulgação)

1. Apoio forte

Barras na horizontal e na vertical contribuem para uma movimentação segura no espaço. Em nome de um visual elegante, a arquiteta elegeu modelos pretos.

2. Versátil

Do tipo suspenso, o vaso sanitário ganhou fixação elevada, dispensando o assento especial. A descarga (dotada de sensor
de movimento) aciona automaticamente após o uso.

3. Para sentar

Lançamento da Deca, este banquinho é compacto e articulado (pode ser fechado). Serve ainda para apoiar o pé na hora de lavá-lo, por exemplo.

Independentemente do design que aqui se revela universal, a solução para o banheiro não abriu mão da estética, como comprovam os azulejos decorados e o gabinete de visual retrô. (Eduardo Pozella/Divulgação)

4. Praticidade

As gavetas levam alças, não puxadores, mais fáceis de acionar por quem tem artrite ou artrose. Elas têm ferragens (Blum) para abrir até o fundo.

5. Boxe múltiplo

Com uma porta de correr e outra rebatível, ele permite várias configurações (como o acesso com cadeira de rodas e a inclusão do vaso na área molhada, caso seja necessário).

6. Um só nível

Não há diferenças entre os pisos. Além disso, o trilho da porta de correr fica embutido e o ralo linear, ao fundo, também. A cerâmica da área molhada é antiderrapante.