Perguntas frequentes: vacinas contra a COVID-19

Atualizado: Abr 29

Todas as respostas são provisórias. O conteúdo é atualizado à medida que mais informações são disponibilizadas.


Existe uma vacina contra a COVID-19?

Em março de 2021, algumas vacinas contra a COVID-19 receberam autorização para uso em países específicos. A OMS também concedeu autorização à vacina da Pfizer/BioNTech, às duas versões das vacinas AstraZeneca/Oxford - SKBio e Serum Institute of India - e a vacina da Janssen. Outros imunizantes continuam sendo testados e estudados.

As vacinas contra a COVID-19 são seguras?

A segurança das vacinas é sempre a prioridade máxima e isso não é diferente no caso das vacinas contra a COVID-19. Todas elas passam por várias fases de ensaios clínicos antes de serem aprovadas para uso na população. Esses ensaios visam garantir a segurança da vacina e sua capacidade de proteger da doença (eficácia).

As vacinas contra a COVID-19 que estão sendo desenvolvidas estão seguindo essas mesmas fases. Nenhum imunizante será aprovado ou disponibilizado nos países para uso na população em geral até que sua segurança tenha sido comprovada pelas agências reguladoras. Da mesma forma, a OMS não incluirá nenhuma vacina em sua lista para uso emergencial até que tenha analisado todos os dados dos ensaios clínicos. Depois que uma vacina contra a COVID-19 for aprovada, o monitoramento de segurança continuará e é parte normal dos programas de imunização.

As vacinas contra a COVID-19 são eficazes?

As vacinas contra a COVID-19 que já foram autorizadas para uso em alguns países forneceram informações – provenientes de seus ensaios clínicos – sobre a sua eficácia em prevenir a doença. As agências reguladoras nacionais analisaram esses dados antes de autorizá-las. A eficácia das vacinas continua sendo monitorada de perto, mesmo depois de terem sido aprovadas em um país. Somente os imunizantes que se mostraram eficazes em serão aprovados para uso na população.

Quais vacinas foram aprovadas e onde?

Em março de 2021, já havia vacinas contra a COVID-19 aprovadas para uso pelas autoridades reguladoras nacionais de alguns países. A OMS também concedeu autorização à vacina da Pfizer/BioNTech, às duas versões das vacinas AstraZeneca/Oxford - SKBio e o Serum Institute of India - e à vacina da Janssen. Outras continuam a ser testadas e estudadas..

Como as pessoas poderão acessar as vacinas contra a COVID-19?

Quando as vacinas contra a COVID-19 estiverem disponíveis em todos os lugares, as pessoas poderão acessá-las por meio dos Programas Nacionais de Imunização de seus países.

Quando vacinas contra a COVID-19 estarão disponíveis em meu país?

Embora alguns países de nossa região tenham concedido autorização de emergência para certos imunizantes, as vacinas contra a COVID-19 ainda não estão disponíveis na maioria dos países. A OPAS incentiva o povo das Américas a seguir as informações de suas autoridades sanitárias nacionais para determinar quando as vacinas contra a COVID-19 estarão disponíveis em cada país.

Qual vacina devo tomar? Qual delas é melhor?

A OPAS incentiva as pessoas a tomarem qualquer vacina contra a COVID-19 que lhes seja oferecida pela autoridade nacional de saúde, assim que chegar sua vez na fila.


Como funcionam as vacinas de mRNA? Elas são novas?

As vacinas de mRNA contêm instruções para o nosso organismo fabricar uma pequena parte do vírus; o nosso sistema imune reage a esse estímulo e nos protege da doença. Essas vacinas são novas, mas não desconhecidas. Pesquisadores estudam e trabalham com elas há décadas para combater doenças como a gripe e o vírus zika.

As vacinas de mRNA são seguras?

As vacinas de mRNA estão sendo submetidas aos mesmos padrões de segurança rigorosos que se aplicam a todas as outras vacinas. Nenhum imunizante será aprovado ou liberado para uso na população em geral até que os dados de segurança tenham sido completamente analisados pelas agências reguladoras e pela OMS.

É melhor pegar a COVID-19 naturalmente do que tomar uma vacina?

Não. As vacinas conferem imunidade sem os efeitos nocivos que a COVID-19 pode ter no organismo (inclusive efeitos a longo prazo e risco de morte). Permitir que a doença se espalhe até que a imunidade coletiva (ou de rebanho) seja alcançada causaria milhões de mortes e forçaria ainda mais pessoas a viverem com os efeitos do vírus a longo prazo.

Quanto tempo dura a imunidade da vacina contra a COVID-19?

Ainda há muitas incógnitas em relação à maioria das vacinas candidatas contra a COVID-19. Ainda não sabemos quanto tempo dura a proteção conferida pelas vacinas autorizadas para uso emergencial. Essa e outras perguntas serão respondidas nos próximos meses, conforme forem realizados estudos mais detalhados.

A vacinação contra a COVID-19 será necessária todos os anos?

Até o momento, as pesquisas para determinar a duração da imunidade (proteção) conferida pelas vacinas contra a COVID-19 atualmente disponíveis seguem em andamento. Além disso, a proteção das vacinas contra as novas variantes do SARS-CoV-2 continua a ser objeto de estudo. Teremos respostas para essas e outras perguntas conforme mais estudos forem realizados nas populações vacinadas para determinar se a vacinação anual ou com periodicidade diferente será necessária.

Diferentes vacinas contra a COVID-19 podem ser usadas no mesmo país?

Sim, isso é possível. Na realidade, é possível que o seu país não só possa como precise usar vacinas de diferentes plataformas ou fabricantes. Por este motivo, a OPAS/OMS recomenda fortalecer os sistemas de registro de imunização, que são essenciais para rastrear o tipo de vacina recebida por cada pessoa e acompanhar quando a segunda dose deve ser aplicada. A OPAS também recomenda que todas as pessoas vacinadas mantenham sua caderneta de vacinação em mãos.

Como os países estão se preparando para monitorar e potencialmente enfrentar qualquer evento adverso após a imunização (AEFI) com as vacinas contra a COVID-19?

Com o apoio da OPAS, os países das Américas estão trabalhando para fortalecer e desenvolver sistemas de vigilância para identificar e responder rapidamente a quaisquer efeitos adversos após a imunização (AEFIs). Esta é uma etapa de rotina ao introduzir quaisquer novas vacinas nos cronogramas regulares de imunização nacional para monitorar sua segurança e eficácia.

Como a campanha de vacinação de COVID-19 será sincronizada com as campanhas anuais de vacinação contra a gripe?

A OPAS/OMS recomenda que as vacinas contra a COVID-19 não sejam aplicadas ao mesmo tempo que outras vacinas, inclusive contra a gripe. Deve haver um intervalo de pelo menos 14 dias entre elas. Esta recomendação pode mudar conforme mais evidência se tornar disponível.

Todos os países devem seguir com seus programas de vacinação de rotina durante a pandemia, inclusive a vacinação contra a gripe em países onde essa vacina é administrada – principalmente para populações de alto risco.


Fonte: OPAS- ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE/ ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE

https://www.paho.org/pt/vacinas-contra-covid-19/perguntas-frequentes-vacinas-contra-covid-19

gif

2 visualizações0 comentário